"Luigi Pirandello dizia, «Nós não somos aquilo que pensamos ser, mas aquilo que, a cada momento, nós mesmos construímos».

O meu trabalho tem sido realizado numa base que foca a meditação e o respeito daquilo que nós somos enquanto permanecemos, como seres humanos e de como somos capazes de para além do nosso próprio ego interpretar, em diversas ocasiões, outro tipo de pessoas com uma personalidade totalmente diferente da nossa, sem deixar que o nosso próprio ego se deteriore.

A figura feminina apresentasse como tema principal da obra, pois a Mulher ao longo da história e em todas as sociedades tem representado um papel fulcral no desenvolvimento e evolução das mesmas.

Sendo a Mulher um ser com um interior ao mesmo tempo sensível e misterioso, ela tem a capacidade de se diversificar através desta metamorfoses dando ao seu corpo e á expressão que imprime ao seu rosto, várias vertentes.

Desta maneira hábil ela pode representar personalidades completamente diferentes da sua, nunca deixando que os outros sejam capazes de descobrir na realidade a sua verdadeira personalidade.

 

Ana Azevedo

Desde de muito nova costumava passar o seu tempo a desenhar e projectar espaços o que lhe fez perceber desde de então que a sua verdadeira vocação seria no campo artístico.

 

Aos 16 anos inicia o curso de técnico e Cerâmica, na escola secundaria soares dos reis, onde aprende várias técnicas de execução de peças de cerâmica.

 

Mais tarde entra no ensino superior em Arquitectura, mas o que realmente a completava no mundo artístico era o desenho e a pintura.

 

Descontente com o mundo arquitectura e com a dificuldade em arranjar trabalho, com um pouco de timidez começo a desenhar e a brincar na área do Print Art, ao mesmo tempo despertando-me um interesse pelos mercados de Arte, o que a fez questionar se, realmente, o que fazia a preenchia enquanto artista. Despertado este interesse todo pelo mundo das artes plásticas decide fazer um mestrado em Gestão de Arte, na Faculdade de Letras em Lisboa.

 

Pouco a pouco, o amor pelas artes plásticas apareceu juntamente com a arquitectura, questionando hábitos e desafiando outras realidades e formas de expressão, inevitavelmente, inspirado por um vasto património estético e visual.

OBRAS

"Reflexion" 2014 . Digital Art 60×90cm . 1/5

"The festivity in Rosseau" 2014 Digital Art 21×29,7cm 1/5

"Play instinct" 2014 Digital Art 99,71x84,11cm . 1/4

"Virgin Florentina" 2014 . DigitalArt 60×90cm . 1/5

 "Sublime Beauty crime in revolt against the hypocrisy of the world" 2015 . Digital Art . 70×90cm . 1/4

 "Modern Times" 2015 . Digital Art . 90x90cm . 1/4

Para mais informações sobre estas obras por favor contacte-nos através do seguinte e-mail: portugalnow2015@gmail.com

ANA AZEVEDO

© BORDERLAND 2016

Mara Alves PortugArt Founder

Tel: +44 (0) 7425089060

E-mail: portugalnow2015@gmail.com

SOCIAL MEDIA

Com o apoio da Embaixada Portuguesa